Perdi-te ou nunca te cheguei a ter…

Já te perdi de vista, saíste do alcance do meu coração e da minha mente.

Isso faz-me questionar se alguma vez me pertenceste. Será que chegaste alguma vez a habitar meu corpo e a minha vida?

De que me adianta agora chorar se o incerto acusa as pontes quebradas e os consolos desprezados. Tudo o que é bom permanece. Tudo o que nos faz sentir bem não nos abandona.

Ninguém parte com bilhete de ida e volta se nunca mais anseia pelo retorno. Foi bom, sim. Mas se não durou, se não é lembrado com saudade, jamais existiu ou teve lugar. 

Serás apenas uma lembrança? A memória de um cheiro? Um palpitar que permaneceu fazer sua casa no passado porque o futuro se tornou vago demais?

És um pensamento distante, vazio e triste… 

 

Autora da página Deusa Do Caos

©Miss Steel 69letras 2017 

Deixar uma resposta