Para os amantes que partilham um copo de vinho: Uma ode ao vinho | Pablo Neruda |

Vinho cor do dia
vinho cor da noite
vinho com pés púrpura
o sangue de topázio
vinho,
estrelado filho
da terra
vino, liso
como uma espada de ouro,
suave
como um desordenado veludo
vinho encaracolado
e suspenso,
amoroso, marinho
nunca coubeste em um copo,
em um canto, em um homem,
coral, gregário és,
e quando menos mútuo…

“ODE AO VINHO”
Pablo Neruda

Deixar uma resposta