Os sem amor…

A promessa de alguém sem amor é sempre vã, é sempre sincera, embora com uma honestidade distorcida pela vontade.
Mesmo que na realidade saiba que nunca o fará, uma certeza imaginada e cumpridora saltita em cada promessa que profere.
É irreflectido, é mecânico, é natural.
É fruto do sangue quente que lhe circula nas veias e lhe incendeia irremediavelmente a razão.
É a voz do pensamento insano, das vontades improprias, do tesão que lhe enrijece os músculos e lhe ofusca a sensatez e a clarividência. 
É o canto secreto da luxuria que lhe rasga os tímpanos, que o corroí, que o consome.
São os ais contidos e abafados por debaixo da manta da esquecimento, 
São os suspiros abundantes, acumulados na caixa das vontades de uma vida,
São os gritos de prazer, não dados, mas que ecoam ao sabor da sua imaginação, deixando-o louco.
É um sem amor.
É um ser livre, um nómada carente que terá sempre um sorriso sincero, por debaixo da sua vontade escondida. 
©PSassetti #69Letras

Deixar uma resposta