No que nos tornamos….

No que nos tornámos?
Deixamos de ser humanos, para sermos máquinas. Perdemos a nossa alma
A nossa essência.
Como amamos?
Amamos como se fossemos robôs.
Deixamos de escrever cartas, que aguardávamos impacientemente a vinda do carteiro,
Marcar encontros furtivos.
Substituímos tudo isso por smiles, video-chamadas, SMS.
Como sentir?
Não sabes. Perdeste a sensibilidade de sentir.
O teu cérebro está tão baralhado e, com tanta informação, que ele funciona como um computador.
E não com o coração.
Como educas?
Não educas, não tens tempo. Deixas a tecnologia educar.
Deixa-se a juventude hoje ser-se auto-didatas, porque nós como pais, não há tempo para tal luxo.
Como pais esquecemos de lhes dar as bases para o futuro.
Esta é a minha visão deste presente.
Mesmo usando a tecnologia para me exprimir a vós, sei que sou uma pessoa bem melhor e de pés assentes na terra. Bem mais do que esta geração se tornou.
Gosto do passado, tudo o que aprendi trouxe para este presente e nada mudei
Sinto-me um ser humano, viva.
Mantenho a minha alma, a minha essência.
Toda a dor, alegria ou tristeza que seja infligida,
sinto-a no coração, na alma e não ao de leve na pele.
No coração a marca fica para sempre, na pele é só uma cicatriz de algo que aconteceu e já esqueceste.
Vocês, são máquinas ou humanos?
© Lola 2017 #69Letras

Deixar uma resposta