Memórias de uma chávena de café

Me pego sentada na varanda do quarto as 6h da manhã com uma xícara de café entre as mãos.
O tempo continua cinzento lá fora e alguns pingos de chuva insistem em cair vagarosamente… Sabe aquele ditado “o tempo é seu melhor amigo” então, agora vejo que tem alguma verdade nisso.
Vejo meu reflexo na vidraça enquanto as gotas de chuva escorrem pela mesma, o quanto irónico isso poderia ser?
Do lado de dentro a cama continua intacta e os lençóis mais que organizados. Isso me faz lembrar de dias antes quando o quarto era uma total bagunça, tinha roupas espalhadas pelo chão, lençóis bagunçados e dois corpos suados entre eles… Lembranças… Lembranças… No momento elas tem sido minhas inimigas e outras vezes amigas, elas me devolvem meu coração e quando estou perdida em seus devaneios me arrancam de novo tão rápido como um raio no céu, e é quando me vejo sentada aqui na varanda, sozinha, com um chávena de café nas mãos, tendo o velho amigo “tempo” como companhia…

Ana C. 2017

Deixar uma resposta