Existir Mulher

Ser ou não ser, eis a questão… – escreveu Shakespeare

Duvido, logo penso, logo existo… – disse Descartes

Faço mais que duvidar, penso, questiono, invento, crio, sou, escolho ser, existo plena, sou Mulher.

Escolho não seguir as normas, escolho ser diferente e não me importar com as convenções, escolho opinar e chocar se for necessário. Escolho beber cerveja pela garrafa à hora do chá das cinco. Escolho ser olhada quando o faço e sorrir, segura das minhas escolhas.

Sou mulher convicta, sou furacão que não chega à altura dos homens mas os morde nos calcanhares e os faz dobrar.

Sou um pequeno tumulto impossível de ignorar.

Se há quem admire a determinação com que me vou expressando, a honestidade e frontalidade com que o faço, há quem o repudie… Não sei… Só sei que eu sou assim e não me concebo de outra forma. Facilmente odiável ou adorável para quem perde o tempo suficiente para perceber os meus sorrisos, sou acima de tudo orgulhosa de ser mulher.
Carrego o desiquilíbrio das hormonas que saltitam dentro de mim e me enchem de desejos, mos retiram com a mesma facilidade, me fazem rir qual substância ilícita e me mergulham em pensamentos profundos e pesarosos no minuto a seguir.

Duvido às vezes que tenha nascido no corpo certo… Sim, é verdade que às vezes penso que seria muito mais fácil ser homem e não ter que fazer uma brutal gincana para fazer um xixi depois de uma noite de muitos copos….

Mas depois lembro-me que assim até tem mais piada, que sou tão mulher de vestido e saltos altos como de calças e camisa.

Fui-me apercebendo ao longo dos anos que não sou normal mas não estou de todo sozinha na minha “anormalidade”. Somos é muito poucas as que escolhem abraçar… Felizmente isso tende a mudar…
O meu crescimento ainda se vai cozer por muito mais linhas, eu sei… O caminho é longo. Enche-me de orgulho cruzar-me com outras fantásticas, outras que vingam pela força do seu ser, pelas marcas que fazem questão de deixar nos anais da história, aquelas que lideram em mundo de homens e acima das adversidades, que são mães, mulheres de negócios, artesãs, militares e sempre de sorriso terno…

Penso, duvido, existo sim… Sou mulher…

PS: O dia é nosso, mas não posso deixar de agradecer aos homens… Por nos aturarem, por nos admirarem ou, em última análise, por duvidarem de nós, fazendo-nos acreditar mais, crescer mais, ser mais…

 

© VickyM 2017 #69Letras

Deixar uma resposta