Dor

O que custa mais que tudo nesta vida,
Nesta passagem térrea é vermos quem nós amamos sofrer, e estarmos de mãos atadas
O que doí, é sofrer em silêncio,
Ver que recusam conforto, fecham-se a tudo e a todos.
Saber que podem sempre contar uma mão, uma palavra amiga, um ombro para amparar,
Mas no meio daquela raiva, qualquer gesto
Que faças, qualquer palavra dita
É recebida como um insulto, distorcida da verdade.
Compreendes, mas ficas magoada,
As palavras injustas proferidas, arrancam-te o ar, a tua alma
É como se tivesses sido apunhalada no coração.
O teu coração escurece,
fica duro como uma pedra.
O teu sofrimento torna-se num muro
Numa defesa impenetrável.
Poderão arrepender-se, poderás perdoar
Mas naquele canto vai existir sempre
Aquele vazio
©Lola 2017 #69Letras

Deixar uma resposta