Texto de um leitor: Aquela tarde em que nos conhecemos…

Texto Erótico | M18

Já nos falávamos à muito, até já beijos e amassos tínhamos trocado… Mas naquela tarde algo diferente nos invadiu, por um simples acaso ou não, foi em sintonia… Como tantos outros dias em que já havíamo-nos encontrado por ali… Uma rotina que vínhamos fazendo, saías do trabalho ligavas-me e eu, como rebelde que era, faltava às aulas na parte da tarde… E assim foi…

Ligas-me toda entusiasmada a combinar, e coisa e tal, que hoje tinhas uma saudade diferente… E eu armado em Chico Esperto correspondo com um: “Eu também, não sei… Mas sei que hoje me sinto diferente! Um sentimento estranho abunda em mim…” .

Ouvi um suspiro do lado de lá… E com uma voz firme nas palavras disseste: “Hoje vou te foder todo meu menino…”

Fiquei desorientado e sem saber o que dizer… Até, por momentos, fiquei amedrontado, sim!!!! Tinha eu 16 anos… E ela uns 27, e eu sabia bem que os tinha, apesar de me omitir tanta vez a idade…
Mas lá lhe consegui responder com um “Ok , lá estarei”… Não mostrei fraqueza e nem podia… Mas sabia que iria ser um brinquedo nas suas mãos! Safoda… Siga… Alguma vez teria que acontecer…
Chegou a hora de me por na alheta das aulas… Almoço e nem entrei para a sala quando o toque de entrada soou…

Ponto de encontro: parque da cidade, ainda em obras mas já com algumas partes concluídas, e era numa dessas que nos iríamos encontrar… Não estava calor, mas eu suava só de pensar na forma como fui “ameaçado”… Bem, não vale a pena pensar… Respira rapaz!!!

Lá ao fundo vejo aquele corpo caminhar, com uma sensualidade que nem eu sabia como ia beber daquela fonte… 1.80cm… 65kg… Foda-se lá mais a visão!!! Consoante o som do salto se aproximava mais eu suava… Aquelas palavras ao telemóvel consumiam o meu pensamento… Hormonas saltitantes…

Eis que ela chega ao pé de mim… Nem me deixou falar… Baixou uns centímetros, sim porque eu tinha 1.70cm, e dá-me um beijo que até hoje não me esqueci… Ela, de saia pelo joelho, uma camisa de ganga, praticamente aberta, realçando os seios generosos que tanto gostava… Eu, de calção e uma t-shirt, que se evaporou em instantes, e sem dar por isso já estava sentado no banco e ela no meu colo… Já o medo tinha desaparecido e sido substituído pela tesão… Não queria saber quem passava por perto, se estavam estacados no passadiço a ver nos!!! Queria era foder como um cão cioso… Mas ela, como já abundava de uma experiência considerável controlou, ou tentava controlar, o momento… Foi aí que lhe perguntei, novamente armado em Chico Esperto: “Então??? Não eras tu que dizias que me ias foder??”

Solta uma gargalhada e responde com um sorriso:

“Sim… Mas não vai ser só meteres a tua pila dentro de mim, porque tu gozas rápido, e eu quero prolongar até me implorares e até que já não te consigas levantar! Porque, para me dares prazer, não tem de ser só com isso que tens no meio das pernas! Vou foder-te e ensinar-te a foder”…

E assim o fez…

Se passou alguém ou nos viram??? Oh pahh… Não me interessa… O que sei, e me lembro perfeitamente é que estive 4 dias com cãibras…

Ainda, hoje em dia, me sento naquele banco…

© Blind Wolf 2017 #69Letras

1 thought on “Texto de um leitor: Aquela tarde em que nos conhecemos…

Deixar uma resposta