A caminhada onde me levas

Teimas em ir quebrando as barreiras… Não sei porquê nunca te tentei impedir…

Talvez tenhas razão quando dizes que me faz bem sorrir… O teu sorriso! Sim, o meu sorriso já não é mais meu, é teu!
A química e a sinergia que nos une desde as primeiras palavras trocadas baralha-me, sabes? Já te disse que não estou habituada a ser cuidada, não estou habituada a sentir estas coisas sem qualquer espécie de dor camuflada…

Este estado de sentimentos puros martela a escuridão que há em mim, deixa transparecer muita luz e isso ofusca a minha visão talvez já demasiado toldada pelas longas caminhadas no breu…

Mantém-me baralhada, sim!? Continua a ser o meu lado doce, continua a arrancar-me sorrisos tolos no meio da multidão cinzenta, continua a lembrar-me disto, que eu estou aqui para te lembrar do resto…

Guia-me, pega-me na mão… E se eu tiver demasiado medo, envolve a minha face nas tuas mãos doces e beija-me…

© Vicky M 2017 #69letras

Deixar uma resposta