Despertar de fome

| Conto Erótico | Maiores 18 |   Dormir, descansar o cérebro e o corpo dizem uns, recarregar os sistemas dizem outros, as variantes são bastantes, mas nada substitui o descanso, aquelas horas sagradas de[…]

Estás e não estás

Estás e não estás. Estás na minha cama. Mas não dormes comigo. Sinto o teu cheiro nos meus lençóis. O teu calor junto do meu corpo. A tua respiração na minha face. Mas o teu corpo[…]

Faz-me teu….

Gosto de esconder os meus dedos nessa tua vulva encharcada e em chama, quando ousas olhar-me com esse olhar deslumbrado de menina, que me faz perder a razão e me incendeia a vontade. Ou quando o[…]

Perdi-te ou nunca te cheguei a ter…

Já te perdi de vista, saíste do alcance do meu coração e da minha mente. Isso faz-me questionar se alguma vez me pertenceste. Será que chegaste alguma vez a habitar meu corpo e a minha[…]

Observar em silêncio

Silêncio, este silencio que acalma, aqui sentado na cadeira observando-te dormir em silêncio nesta escuridão onde vislumbro os traços da beleza que me seduziram, aquela forma como dormes, vejo a tua silhueta, mas para te[…]

Triângulos da vida

Por vezes sou um pensador, ou melhor, nem sempre sigo os meus instintos, homem e ainda animal supostamente racional, mas nem sempre somos racionais e por vezes somos pior que os animais, algo meio estranho[…]

Para ti meu Jo…

Para ti meu Jo. Tu provocas. E sabes. Alias, tudo em ti me provoca: a tua voz, o teu sorriso, o teu riso…. Falas-me constantemente da tua vontade de me encostar à parede e me[…]

Dor

O que custa mais que tudo nesta vida, Nesta passagem térrea é vermos quem nós amamos sofrer, e estarmos de mãos atadas O que doí, é sofrer em silêncio, Ver que recusam conforto, fecham-se a[…]

Desejos…

Tenho em mim todos os desejos do mundo. O meu corpo em chama, voa livre pelos pensamentos da luxuria, numa velocidade vertiginosa que me enlouquece. Percorre caminhos escuros, estreitos, encruzilhadas, becos sem saída, no abismo do tesão.[…]

Punhais

  Dou por mim a contar os anos que me fugiram entre os dedos, os momentos que não tive a felicidade que não existiu. Não digo o que penso, vomito palavras que mais parecem punhais. Corto[…]