Lavagem a 69 graus de desgraça

Há dias em que sou, sem sombra de duvidas, bafejada pelo Deus do Caos. Pois cada passo, respirar ou piscar de olhos cai, rebola ou parte-se qualquer coisa.

Steel, sempre a tremer na corda bamba da normalidade.

Saio de casa já atrasada para o trabalho, claro, aliás no dia em que eu sair a tempo e horas de casa será declarado feriado nacional… pelo menos no condomínio 69.

Munida dos utensílios indispensáveis à sobrevivência em qualquer grande cidade; Termo de café numa mão e caixa de tic tac na outra.

Atravesso a estrada, na passadeira para peões claro. Posso ser trapalhona mas não sou irresponsável.

Sigo o meu caminho pelo passeio, claro, não como certos transeuntes com o síndroma de que se julgam veículos para andarem sempre no meio da estrada.

Refilo com o tipo que estaciona no passeio impedindo-me de continuar neste.

Faço tudo direitinho e como é habitual todas as manhãs até que…

Sabem aquela brasa de homem que nos desperta a curiosidade para os seus peitorais debaixo da camisa? Pois, quase que provoquei um torcicolo…

……………………………………………….

Parei no balançar uniforme daquele rabo a condizer com um sorriso digno de revistas…

…………………………..

Terra chama Steel! Terra chama Steel!

Olho para a frente e TOING! Bato de frente com o poste ( não, não acontece só com os homens ) e derrubo o precioso néctar escuro para cima da minha camisa branquinha imaculada.

NÃO!!!!!

E agora? Devia ir pedir indemnização ao tipo do sorriso colgate…

Olho para o lado e vejo uma lavandaria, ALELUIA! Estou salva! Atrasada mas limpinha!

Apresso-me a entrar e ao constatar que estava completamente deserta, normal àquela hora da manhã, dispo a camisa, tiro do bolso das jeans umas moedas e escolho o programa mais rápido!

Sento-me de frente à maquina de salvação de almas perdidas em manchas de café, de jeans e soutien. Ufa… por pouco!

Ttrrrrlliiimmmmm!

O sinal da porta a abrir-se! Steel despacha-te! Esconde-te! Esconde-te… mas aonde?

( Passos a aproximarem-se)

E em pleno voo, enfio-me numa das máquinas com a esperança vã que eu caberia lá..

-Bom dia,  a senhorita está bem?

Será que é o tipo do sorriso Colgate? Reza Steel, reza para que seja só um velhinho de voz sexy e cego de preferência.

-Estou ótima, obrigado!

– Desculpe a insistência, mas a senhora tem a parte superior do seu corpo enfiada numa máquina de lavar roupa…

E lá se vai a teoria do velhinho cego…

-Eu vi o encontrão no poste e fiquei preocupado…

Não há mais nada que me envergonhe? As calças rasgarem-se ou assim… cala-te Steel, o diabo está sempre a espreitar ao virar de qualquer porta.

-Ah isso, estou ótima! O poste não pertencia ali! Além disso sou da manutenção e o senhor está numa zona em obras, por isso saia por favor. Há quem esteja a trabalhar.

-Obras?! Esta lavandaria já existe aos anos, assim como aquele poste…

A sério que o tipo ainda está discutir comigo?! Mas porque é que não me atraio pelos caladinhos, pah!!!! Saio disparada da máquina, meto as mãos à cintura e abro a boca mas o ar dele, uma mistura de choque com ” quero aquele doce tanto que até me babo”, puxa a minha atenção.

Ele tenta falar mas não consegue. Será que não está bem? Aproximo-me e ela toca com a pontinha do dedo na minha mama, merd@! Esqueci-me que estava só de soutien…

Miss Steel 69Letras®

#MissSteel69letras®27.02.2017

Deixar uma resposta