De raízes bem fundas

As minhas raízes não vêm de nenhum país exótico ou distante. 

Sou portuguesa mesmo. 

Venho da terra com horizontes de eucaliptos  decorados com o rio Tejo. 

Carrego a saudade no meu peito enquanto choro um fado à desgarrada. 

Sou mulher agarrada às minhas raízes embora longe e distante. 

Insisto em nunca esquecer de onde venho, para que me oriente sempre para onde vou. 

Reconheço a tacanhez do meu país, somos pequenos ainda num mundo de gigantes. É certo.  Mas jamais a tacanhez fará parte do meu DNA. 

Sou grande na força de vontade, sou grande na luta mesmo que os ventos não soprem a meu favor. 

Tenho alma  lusitana  e ninguém me tira isso. 

Sou portuguesa orgulhosa da língua de Camões e da simplicidade dum prato de bacalhau. 

Sou mulher portuguesa com raízes tão profundas como os princípios e valores que defendo e esses falam todas as línguas… 

©Miss Steel 69letras 2017 

Deixar uma resposta