De costas voltadas. Onde está o nosso amor?

Nunca me irei a acostumar ao silêncio que se dá

entre nós depois de um embate.

Do que somos ao que passamos a ser,

se é que nesse instante somos algo,

sinto-me alienada.

De uma união visível e invisível

Ao limbo de duas costas voltadas

Choca-me este comportamento onde deixamos de dar a mão

E nos fechamos na nossa razão.

 

Não  há razão tal como não existe perfeição,

As diferenças ou opiniões não podem ser maiores

do que o companheirismo…

 

Deixo de ser e de te conhecer,

Onde paira o amor?

Onde paira o nosso calor?

 

Quero-nos sempre juntos num abraço

Depois de um confronto de opiniões.

O poder deve estar no amor e não em tudo o resto

Especialmente… quando nenhum está errado!

Se todos soubessem o quão imprevisível é a vida… A vida leva de volta o que dá e de um jeito volátil troca destinos e certezas… onde estás nunca é para sempre, nunca saberás quanto tempo durará nem qual será o motivo que fará com que tudo mude….

por isso… se HOJE amas.. ama como se não mais amanhãs viessem a exisitir. Não deixes para depois aquele beijo ou abraço, podes nunca chegar a dar… sabes lá, o quão imprevisível o teu caminho pode ser…!

Cátia Teixeira, Vizinha 69Letras® 26.02.2017



Obtém 10% de desconto em todas as tuas encomendas! 69 novas formas de prazer!

Regista-te em www.aubaci/69letras

Deixar uma resposta