Com o palrar na ponta da lingua

Sou daquelas pessoas que acordam já a pensar no que têm para dizer.  E o café da manhã, acreditem que não é tranquilo como o nascer do sol numa montanha. 

Pois, não sou a bandeira azul da praia. Mas sim o perigo dum mar revolto!

Falo pelos cotovelos! E nem peço desculpa. Tenho lá culpa se tenho assim tanto para falar!

Nesta vida já passei por tanto, vivi tanto, aprendi tanto porque ouvi e senti o que outros tinham para me dizer.

Portanto acho no mínimo justo deixarem-me palrar tudo o que tenho para miar!

Seja a ronronar ou a piar, deixem-me expressar por palavras faladas tudo o que o que o meu peito transporta. E não é pouco.

Nesta vida tão curta, não há espaço para silêncios cómodos.

Eu escolho dar voz à minha vida! E vocês?

 

©Miss Steel 69letras 2017 

Deixar uma resposta