Terra Natal

Nada como chegar à nossa terra e sentir aquele cheiro único a natureza,
simplicidade, ar puro.
Muito mudou naquela cidade, mas o seu brilho, alegria e acolhimento mantêm-se.
A hospitalidade única que o povo vareiro tem, sempre com um sorriso,
uma mão estendida sempre pronta ajudar o próximo.
Povo da terra e do mar,
Povo trabalhador e sofrido
Povo lutador, vencedor e sobreviventes
Povo que mantêm erguido o espírito duma cidade de tradições.
Mesmo com alguns edifícios antigos remodelados,
outros abandonados,
mesmo assim o seu encanto mantêm-se.
O dia-a-dia pode ser muito calmo, mas em dias de folia….
A cidade transforma-se o Carnaval não é só feito por
carros alegóricos, nem escolas de samba.
O Carnaval é feito pelo povo, pela alegria de se divertirem
a euforia de por 4 dias esquecerem todos os seus problemas
e libertar toda aquela energia contida de raiva e problemas
Solta-se nestes dias….
Divertem-se como se tivessem regressado à infância,
tudo mascarado, pistolas de agua, cantares, danças
Na esquina da Câmara, vês o cozinheiro assar um porco inteiro
Para se distribuir pelo povo, as bancadas das bebidas….
Sinto-me em casa. Cheguei a Casa.
#Lola #Ovar 69Letras® 28.02.2017

Tarde de Inverno

Texto Erótico|M18

“- Hello Mrs. V…
– Boa tarde Miss E… Como está?
– Estava com saudades suas…
– Hum… Também tinha saudades suas Miss E… Já á muito tempo que não falava consigo…”
Ali parados em frente à cafetaria e ao frio trocamos olhares quentes e saudosos. Que saudades desta bela mulher.
“- Miss E, entramos? Estou desejoso para experimentar o capuchino de chocolate, que segundo dizem é a especialidade da casa.
– Sure Mrs. V. Let´s go!”

Durante duas horas falamos acerca das suas férias no Brasil, da passagem por Cuba e Jamaica, tudo na companhia da sua parceira de crime, Miss A. As aventuras engraçadas, as conquistas one nigth stand e daqueles que ficaram marcados na sua memória e nas suas fantasias. A nossa amizade era assim. Sem tabus nem julgamentos, sempre em prol do bem estar um do outro.
Damn! Já tinha saudades de estar assim com ela…

“- V, vou para hotel. Miss A está à minha espera para irmos ás compras. Chegamos e não temos roupas de Inverno!”
Saímos, andamos 5 minutos e um chuveiro apanhou-nos de surpresa. Puxei Miss E para mim, para o meu regaço e senti o volume dos seus voluptuosos seios. Olhos nos olhos ficamos prostrados e encostados á porta da livraria que entretanto encerrou para almoço. Em silêncio mas numa conversa tão intensa dominada pela tesão e desconforto latente entre as minhas coxas…
“- V, isso é tudo alegria por estar comigo?
– Você sempre me deixou assim, “alegre”…
– Oh… Novidade para mim. Sempre pensei que eu fosse apenas a sua submissa preferida… apenas isso…”

Nossos corpos estão cada vez mais molhados, e o tecido da blusa adere à pele, e adquire aquela transparência reveladora…
A visão fica turva pelo desejo, e pelos grossos pingos de água da chuva, que obriga a cerrar os olhos. Procurar abrigo sob essa tempestade, seria inútil, mas um pouco de privacidade para dar vazão à luxúria é urgente.
Corremos pela rua, de mãos dadas, rindo e nos recostando de tempos em tempos contra uma parede, para trocar mais um beijo, enquanto pressiono meu corpo contra o seu.
Sentindo meu membro rijo e pulsando diz-me:
“- Não podemos suster mais esta rigidez!”

Naquela parede agreste e fria onde suas costas estão prostradas contra a mesma, seu corpo fica entre a minha tesão e minha vontade de a possuir. Nada mais desejo senão o seu calor e o seu toque nesta tarde fria e escura.
Com as minhas mãos hábeis subo a saia até a altura dos quadris, e a fina cueca de renda é desfeita em pedaços.
Não aguentando mais a pressão das calças e abro os botões, apresentando o meu membro ao seu quadris já desejoso de me possuir. Enquanto a minha boca percorre o seu pescoço, desço pelo seu colo e a surpreendo abrindo a sua blusa já com os seios, com os mamilos rijos de tesão a esperar pelo meu toque.
Minhas mãos percorrem todo o seu corpo, e ao ergue-la pelo quadris perde o fôlego por uns segundos, e assim suspensa, com as pernas em volta de minha cintura, penetro-a profunda e intensamente.
Não sentimos mais a chuva, nem mesmo a parede fria. Todos os nossos sentidos agora estão tomados na nossa presença. Só sinto o seu cheiro, só ouço a sua respiração junto da minha, sinto somente sua pele, seu sabor delicioso, mesmo meus olhos só a vêm diante de mim…
Nada mais pode importar, pois agora Miss E é minha e eu sou dela…
Nada mais desejamos, nada mais queremos, apenas este orgasmo nos pertence.

Componho nossa roupa e pego sua mão. Seguimos mais uns metros e entramos no hotel e misteriosamente Miss A não está, mas deixou a lareira acesa com a sua chama calorosa.
Deito-a em cima do cobertor e em frente ao fogo que nos aquece, e aí sirvo-lhe um belo copo de Vinho Tinto.
Aquecidos e saciados, recosta-se nos meus braços, enquanto acaricia meu peito.
Poderia até lhe perguntar se foi mesmo bom mas não o faço… Seus suspiros e o seu abraço apertado dizem tudo.
Com um sorriso safado e com um brilho nos olhos, tirando o copo das minhas mãos e pousando-a num lugar seguro sobre a mesa, beija-me dizendo:
“- Foi bom, mas o melhor está para vir!”

O Vizinho #69Letras® 28-02-2017

A minha secretária

Texto Erótico|M18

Nesta solidão de Inverno safo-me com o bom tinto e a lareira como companhias imprescindíveis, mas nem sempre é suficiente. A vontade de partilhar uma garrafa de Quinta de Cabriz, Reserva 2011 e umas boas horas de conversa é mais forte. Aproveito estes dias de chuva para colocar a escrita em dia mas hoje não me sinto inspirado.
– Plim! – Uma notificação de mensagem…
“- Olá V! Que fazes?”
Pergunta pertinente neste dia de vontades preguiçosas.
“- Boa tarde MJ. Estou a colocar as minhas escritas em dia mas não está fácil. Falta-me inspiração.
– Alguma coisa que posso fazer por ti?
– Estás tão longe…
– Alguma vez isso foi impedimento para nós?
– MJ, não me ponhas com ideias…
– Oh… Ele vai-se cortar… És mesmo tu quem está aí desse lado?
– Apenas não me sinto virado para esses lados…
– V, estás no teu escritório? Na tua bela secretária sempre arrumadinha e pronta a receber-me?
– MJ, nunca mais esta secretária foi a mesma após aquela reunião…”

Ela sabe bem como me provocar. Bastou umas horas para ficar a saber um pouco de mim, de e até onde pode ir comigo, como e quando o fazer.
Neste momento imagino-a sentada à minha frente em cima da secretária enquanto eu fico sentado na cadeira. A imaginação flui, a excitação aumenta.
Fico a pensar “De que cor será a lingerie? Será rendada? Ou não usará? ”
Iimagino na minha forma muito veloz de pensamento que nem eu próprio me acompanho. Acabei de ficar segundos a imaginar a suas pernas abertas, de saia, lingerie preta rendada, com cinta e meias pretas. Um belo manjar de deuses. Com os joelhos prostrados nos meus ombros vou tirando os seus sapatos, deliciando me com os seus pés, lentamente retiro as meias…
Exalo o odor vaginal das suas cuecas permitindo que o meu inchaço me obrigue a libertá-lo. Sem pudores massajas o meu caralho com o pé direito, enquanto o outro se afasta ainda mais de si permitindo uma abertura de pernas que aguardam impacientemente pela minha língua. Desculpem mas não perdoo as cuecas. Terei que as rasgar.
Que bela e deliciosa visão.
Minha língua fica trémula e impaciente, minha boca seca e meus olhos brilhantes…
Será desejo ou sede?
Acho que é mesmo sede de desejo.
O seu olhar pede-me para não parar e como bom menino que sou assim o faço.
Beijando o interior das suas coxas chego a si, ao seu ninho de prazer. O cheiro inebria-me o discernimento, obrigando a ficar de língua de fora.
Com a ponta toco suavemente no grande lábio esquerdo e ele treme, largando um breve gemido…
Delicio-me com a sua cona lambendo, sugando e chupando. Minhas mãos ficam irrequietas e meus dedos prontos…
Um, dois… Meus dedos a penetram e sentem a sua macia e quente vontade de ser fodida..
Por detrás do clitóris sinto a sua rugosidade, Teu ponto G? Vamos já descobrir…
Enquanto a minha boca se ocupa do teu clitóris meus dedos entram, massagem e circundam, voltando a sair consecutivamente, libertando em ti um orgasmo belo e intenso, fazendo tremer a tuas pernas e endurecendo o meu caralho.
Está pronta para ser fodida!
Levanto me e apontando me para dentro de si, com a mão ajeita e permite que entre em si… Olha-me nos olhos, deseja que lhe enterre até ao fundo, e eu acedo pois também o desejo…
Com movimentos certeiros e fortes permitimos que o nosso desejo termine num belo e ruidoso orgasmo.
Acordo deste sonho de imaginação fértil e cruel ao mesmo tempo, sentindo um enorme inchaço entre pernas… No ecrã do computador as seguintes palavras:
“- Já vi que estás ocupado. Deixo-te com um belo e prazeroso beijo… Até amanhã V…”
Porra! Logo agora que tínhamos assuntos a debater…

O Vizinho #69letras® 28-02-2017

Viagem

Aquele momento em que vais de viagem e olhas pela janela, vês a natureza.
As árvores, os rios, as casas.
Vês o antigo a desvanecer e o novo a brotar.
Faz te relembrar todos os teus momentos do passado,
o teu presente incerto e nos olhos dos teus filhos vês um futuro.
Um futuro que tu almejas conquistar,
estar viva e ver com um olhar lacrimejado de felicidade,
o que de bom puseste na vida.
Admirar com orgulho tudo o que conseguiste.
Nesta paisagem de viagem, sonhas…
#Lola 69Letras® 28.02.2017

Razões que levam as mulheres a não querer ter sexo!

Olá olá!!!!
Mais uma terça feira e vamos lá falar de sexo!
Hoje trago um estudo mais direccionado para as mulheres mas que pode ajudar os homens!
Curios@s? Venham daí comigo…
Uma empresa espanhola de venda de produtos eróticos online, chamada Sex Place, realizou uma pesquisa a cerca de 2000 mulheres, suas clientes, para perceber as razões que levam as mulheres a não querer ter sexo. E foram então apontadas sete razões!
Homens vejam bem o que não podem ter/fazer! Mulheres, vejam lá se algumas não é em cheio.

1. Aspecto físico pouco cuidado – Homem que é homem cheira a cavalo, já não se usa! Certo?!
2. Excesso de confiança – Para mim esta é só insuportável!!!
3. Falta de conversa – Esta é óbvia! Pelo que conheço há quem tenha muita conversa de engate, mas depois conversas interessantes… Já foste!
4. Insegurança – Nós somos inseguras! Habituem-se e tenham paciência. 🙂
5. Menstruação – Há gostos para tudo… E 75% das mulheres não estão receptivas ao “amor” nestes dias.
6. O lugar – Há quem não troque o conforto pela aventura e perigo…
7. Sentir-se um objecto – Esta nem vou comentar.

Mulheres, seguidoras do 69Letras, arranjam aí mais motivos ou assinam por baixo?
Homens, o que vos parece?

Até para a semana
Kiss, kiss
Aphrodite

Fonte: https://lifestyle.sapo.pt/

Sou dono de ti

| Conto Erótico | Maiores 18 |

 

Sou Dono de ti, hoje apetece-me ser Dono de ti, das tuas vontades, dos teus desejos, sou o teu Dono e tu serás o meu instrumento de prazer, o teu corpo será o meu piano, os teus gemidos as minhas notas musicais, e irei compor uma musica produzida por ti, através do teu corpo, não porque o quero, mas porque tu o desejas, saciar os meus caprichos mais devassos.

Não me apetece o tradicional sexo banal, apetece-me comandar o teu corpo, a tua alma, para o meu mundo obscuro, onde tu serás o que eu desejar que sejas, gozarás quando eu achar que o deves fazer, irás vir-te quando eu achar que deves, e com isso levarei-te há beira da loucura sã, aos prazeres mais escondidos do teu corpo, mas aos orgasmos mais infernais da tua alma.

Não queres ser normal, como todas as coisas boas normais, queres saciar-me, satisfazer-me por forma a que sejas saciada, que tenhas a fome controlada, alimentada, tratada, e amanhã, será novo dia.

Sou Dono de ti, e tu comandas-me, a mim, aos teus prazeres, quando jazes deitada, despida para mim, para eu desfrutar do teu corpo, quando apago as luzes e ficamos em absoluta escuridão e eu percorro o teu corpo, com as mãos, tocando, levemente nos mamilos, quando a minha barba roça o teu pescoço e deixa aquelas pequenas irritações, típicas da barba, quando te afasto as pernas e no silencio te masturbo bem lentamente, deixando-te aquecer bem devagar, aquele subir de temperatura bem lento, que vai subindo as humidades do teu corpo, com leves toques dos dedos aqui e ali, sem teres a noção de onde vai acontecer o a seguir, vai ser como eu quero, porque eu quero, talvez seja uma pedra de gelo nos mamilos, talvez seja a ponta dos dedos nos teus mamilos, talvez sejam os meus dentes nas tuas orelhas, seja o que for, quero-te quieta a sentir, o que eu quiser e como eu quiser, já te sei excitada e completamente molhada, as cuecas estão quentes e húmidas, já estou dentro do teu corpo, dentro da tua alma e só apenas te toquei.

Não quero demais, mas quero devagar, a rapidez é a inimiga da perfeição, deixo-te as cuecas molhadas e enfio os dedos por dentro delas, massajo o clitóris bem lentamente, está bem molhado, os dedos deslizam facilmente, a tesão faz um efeito tentador, provocador, mexe contigo por dentro e mais por dentro te mexo quando meto um dedo, e ele desliza perfeitamente, e deixo ir outro dedo, brinco com eles ao vai e vem, deslizam deliciosamente pelo teu sexo encharcado.

O teu corpo já transpira deseja, já sua prazeres, mas eu continua a comandar-te bem devagar, mesmo quando pego em ti e te faço rodar para ficares de quatro sobre a cama, em que te dobro para ficares com as nádegas bem empinadas, e a cabeça quase encostada ao colchão, onde finalmente te dou um beijo nos lábios e te mordisco suavemente o teu lábio, te belisco os mamilos com suavidade e soltas finalmente o primeiro acordo musical, e depois o segundo e o terceiro, e começo então a mexer no meu instrumento, provocando prazeres, ora brincando com os mamilos, ora com o clitóris excitado ora com a vagina a pingar de desejo, já não são notas musicais que desejo, desejo sim instrumentalizar o teu corpo, o teu desejo, quando te penetro com dois dedos e os mexo e remexo dentro de ti e tu gozas alto, quando com a outra mão, ora te dou palmadas no rabo ora te masturbo o clitóris a os gemidos já são agora fortes, tentas resistir aos meus avanços e eu apenas quero que soltes aquele orgasmo que te prende, que tentas guardar para quando eu entrar em ti.

Mas não quero entrar em ti, quero que gozes, e por fim, irás gozar, irei mexer, remexer com as tuas vontades, com os teus desejos, as tuas fantasias, e ali mesmo naquela posição, comigo remexendo a tua cabeça te iras vir, e irás tombar ao meu colo, após este mesmo orgasmo que acabaste de atingir.

Recupera, espera-te agora saciares-me a mim.

 

#NMauFeitio 69Letras® 27.02.2017

Toda de mim

Estava eu convencida que tinha feito tudo bem… 

Quando afinal somente fiz o melhor que pude e sabia. 

À distância do peso de um calendário inteiro me apercebo finalmente o que correu mal. Difícil será descobrir o que poderia ter corrido bem. 

Conto de encantar nunca foi tão desejado como quando me encantava ao teu lado. 

Mas como o encanto desapareceu… 

Não te chegava metade de mim. Tinhas de me ter por inteiro. Querias-me toda e sem interrupções. 

E eu não me dei… 

Nem me dou… 

Corre-se demasiados riscos de partir a frágil em mim e nunca mais me recuperar. 

A má sorte de Julieta vem-me sempre à memória. Não quero dizer que tenho medo de morrer. 

Só acho que um amor como o de Romeu e Julieta teria sido bem mais mágico se só se dessem metade deles. 

Amores assim não deveriam desaparecer assim… 

Mas sim perdurado para todo o sempre, onde duas metades seriam um inteiro. Um único amor. 

Perdoa-me se não me entrego por inteiro. Mas aprecio mais a magia de duas metades num só inteiro. 

©Miss Steel 69letras  2017