A maldade anda por aí!

O ser humano é mau e cruel. Ele ofende, usa, tem duas caras, três ou mais. E de repente descobrimos mais uma outra face. É de cortar o coração.

Sempre tive mil e um defeitos e talvez tenha uma qualidade a roçar no defeito: sinceridade. Às vezes magoo as pessoas por isso. Outras vezes a mim mesmo, quando tenho que ser realista comigo (o mais difícil). Sinceramente ao que vou vendo por aí ainda me posso considerar boa pessoa…

A maldade anda por aí à solta pelos cantos, vivendo no nosso dia a dia. Não falo daquelas maldades estampadas na primeira página de um grande jornal, falo daquelas que a pessoa fala mal da outra por pura crueldade e inveja. Ninguém é obrigado a agradar ninguém, mas somos todos adultos e o jardim de infância já vai lá atrás. Então para quê gozar e magoar os outros, humilhar publicamente, denegrir a imagem de alguém… Dói cá dentro!!

Eu já estive dos dois lados – é triste reconhecer isso, mas já. Na minha infância e na pré-adolescência coleccionei apelidos. Desde “escadote”, a “pau-de-virar-tripas”, “CD no paralelo” (esta só quem é gago percebe), até a “caixa de óculos”! Uma autêntica biblioteca… Minha estratégia foi mudar de lado, mas depressa desisti… Não sei nem tenho perfil para gozar com alguém…

Que existe maldade no mundo não há dúvidas… que as pessoas desejem mal umas às outras também não… mas até onde chega essa maldade? Será possível desejar tanto mal a outrem que se acaba por realizar uma acção contra alguém? Sim, é possível. Infelizmente alguém muito próximo de mim está a passar por uma situação que a está a deixar inquieta e bastante triste, onde a estão a tentar humilhar e denegrir a imagem perante a entidade patronal através de acusações e falsos testemunhos. Bem tento dar o melhor conselho e acalmar mas no fundo sei que por muita força que tenhamos para “lutar” contra essas pessoas só mesmo o tempo vai resolver a situação. Calma e serenidade, sorriso nos lábios é uma boa estratégia. Ah! E um saco de boxe também!

Ainda bem que as coisas mudam… nós mudamos. Espero que pessoas que são como eu fui, mudem também. Pois, se uma coisa eu pudesse voltar atrás era poder jamais ter humilhado alguém. Hoje procuro entender sempre os dois lados. O que faço é estender a mão quando precisarem e acreditar de coração. ou simplesmente ignorar! Também resulta!

A única coisa que podemos fazer nesses casos é esperar a hora de poder ajudar. Sim, ajudar é a luva branca que se bate na cara de quem te humilha, seja lá da forma que for. Só eu sei das coisas que passei nessa vida mas de tudo o que mais me entristece é a criancice e maldade de quem não se espera.

“Se as pessoas foram feitas para serem amadas, e as coisas para serem usadas, porque amam as coisas e usam as pessoas?” – Dizem que é do Bob Marley mas eu quero acreditar que é de uma pessoa que não sabe ser maldosa nem rancorosa.

O Vizinho #69Letras

Foto: Pinterest

JÁ TEMOS VENCEDORA! 2º Passatempo – Partilha o escritor que há em ti

dd

andreia-dany

 A Andreia Dany é  a contemplada!

Parabéns!

 

Mas não desanimem! Dia 15 há NOVO PASSATEMPO!

 

 

 

 Uma das missões da 69letras é impulsionar o escritor que existe dentro de ti!

Para tal estamos a oferecer 1 notebook aos nossos leitores!

Escreve! Porque sim!

Tira apontamentos! Define metas! Rabisca e risca! Torna a apagar, mas define-te, ouve-te! Seja em forma de tópicos, prosa ou poesia!

Mas NUNCA deixes de ouvir e guardar o que te diz o coração!

 

(O VENCEDOR PODERÁ OBTER UMA MENSAGEM PERSONALIZADA DO SEU AUTOR 69Letras FAVORITO)

 

1a

Este notebook é teu,

ou então,

simplesmente oferece-o!

 

 

 

COMO PARTICIPAR:

Para ficar habilitado, o participante tem de:

 

1. Fazer LIKE na página do Facebook da 69Letras
2. Fazer LIKE no post do passatempo;
3. Comentar ESTA publicação;
4. Partilhar ESTA publicação no mural com acesso público; (quantas mais vezes partilhares mais hipóteses tens de ganhar!)

5. O sorteio será feito no random.org o Random Sequence Generator, onde será colocado o numero de comentários existentes até ao fecho do passatempo ( dia 07/10/2016 ás 23h59m )  e ai será verificado qual o comentário que se encontra nessa posição.  Conforme exemplo em baixo.

randomorg

6.  O resultado é publicado através de um screenshot. A contagem é feita por ordem crescente;

7.  Caso o perfil do vencedor não tenha cumprido com todos os pontos anteriormente estabelecidos (será feita a verificação), a 69Letras reserva-se no direito de passar o prémio para o segundo classificado e assim sucessivamente, até ser encontrado um vencedor;

8.   O vencedor será informado através de mensagem privada no facebook;.


DÚVIDAS OU QUESTÕES

Contacte-nos por mensagem privada no Facebook ou através de e-mail: blog@sessenta9letras.com

 

BOA SORTE

 

Sou imune a ti… A resposta

Texto Erótico|M18

Eu? Eu podia dizer que me seca a boca só por ter ter no mesmo espaço onde estou, que a tua voz ecoa nos meus mamilos e os deixam tesos e loucos para serem chupados… mas estou imune aos teus encantos…

Podia segurar no teu pescoço quando te cumprimentasse e ficar o resto da noite embriagada com o teu cheiro nas mãos que vou usar para me tocar a pensar nesse corpo torneado… Mas sou-te imune…

Sim posso dizer que quero, que anseio , que me escorre a excitação pelas pernas abaixo e mostrar uma ousada gota que me chegou ao joelho… Mas sou imune a ti e a noite já vai longa, e o álcool já me toldou os sentidos e a tua figura de camisa cintada aberta qb e calças clássicas é horrivelmente apetecível e o meu corpo responde a cada sorriso e mordo os lábios que te querem beijar… Sonho em ter essa protuberância que te vejo nas calças bem fundo dentro de mim,em estocadas fortes e assertivas… Mas não…sou imune… esta noite, só esta noite, eu continuo imune a ti, meu menino…

#VickyM

A alma que te deseja.

Bom dia
Quero que saibas que foi sublime!
Não foi orgasmico!
Nenhuma noite louca de sexo!
Contigo sei que nem todo o sexo é uma relação física…
Entre nós não precisa existir algo tão palpável e que o corpo lembra no dia seguinte…
Existe algo mais…
O teu orgasmo emocional…
Intenso, longo…
A forma como te vieste em cima de mim…
Lenta… Prolongada… Com alma…
A vontade que tive de estar em ti…
Por cima de ti…
Apreciar-nos aos dois…
O modo como os nossos corpos se satisfazem por estar encaixados um no outro…
Desejei vir-me em ti…
Senti que querias apenas isso…
Ter-me em ti…
Abraçados…
Lábios que se procuram…
O meu corpo que se retesa e eleva acima do teu…
Os últimos movimentos desesperados pelo prazer de me vir em ti…
As tuas pernas que me puxam para dentro…
Nada mais foi necessário…
As nossas mentes estão apaixonadas…
O corpo deseja o que a alma necessita…

Read My Mind

Insegurança…

Insegurança, um sentimento que me tira toda a esperança, que a pele acutilantemente perfura, a carne fere sem o querer, enegrece a Alma sem o saber, deixa cicatrizes que não têm cura, rouba-me a réstia de luz nesta noite tão escura.

É todo este receio do tanto querer, do corpo que reclama sem te poder ter, da Alma que foge de mim para estar contigo, minha vida, amor, amante, amigo, do tudo o que sinto e não sei esconder, do desejo desenfreado de querer-te comigo.

Mas a vida ensinou-me a ser frágil e ao mesmo tempo forte, menina e mulher que desafia o destino, que me deu tanto de bom e tão repentino, não será por insegurança que me dou à morte, aceito o que vier com gosto, com um sorriso rasgado no rosto, oxalá seja um dia brindada pela sorte, e afaste de vez este oculto desgosto.

 

Miss Kitty #69Letras

PARE. ESCUTE. OLHE. | Texto de: Maria ArrepiadaMental |

| M18 | Maiores de 18 | Existe uma célebre regra d’ouro: faz aos outros o que… e é esse o pensamento que me domina quando me encontro postrada, cotovelos enterrados no colchão, cabelo esperançosamente atado, cara-a-vulva, no meio das pernas de uma amante.

Existe outra regra ditada pelas terminações nervosas submergidas pela pele: a sensibilidade ao toque gradua-se em sentido ascendente de intensidade, e não o contrário. Existe uma habituação ao toque. De nada me vale pressionar veemente os meus lábios e chupar o teu clitóris, se depois quero-te tocar de forma subtil com a ponta da minha língua. As extremidades nervosas ficaram hiper estimuladas. Não tenho as mesmas reações do que se eu optar pelo reverso.

Essencialmente começo por levantar o clitóris. Engrandecê-lo. Atenciosamente. Na sua base sul. Língua agudizada. Pinceladas ríspidas. Sentido de baixo para cima. Concisos inicialmente. Alastrando-se para percorrer obstinadamente cada lateral da abertura do teu corpo subindo até ao ponto que te estremece as pernas. Que te retrai o ventre. Que te corta a respiração.

Aí sim. De língua encostada ao de leve como um arrombador de cofres. Sinto o pulsar do teu sangue vivo. Oiço mais respostas do teu corpo do que se mergulhasse de boca, com força, em ti. Vejo mais.

E tu sabes disso. Sabes que eu estou atenta. Que me delicio. Que sorrio.

E gemes para mim.

Arrepiada Mental
www.contosdapele.wordpress.com

 

O corpo da mulher é a prova de que Deus existe

Simplesmente genial este texto de Paulo Coelho!
Vem lembrar às mulheres que vivem obcecadas com a balança de que para nós, homens, o peso é irrelevante. A beleza é muito mais do que isso. Ora lê só…”Não importa o quanto pesa. É fascinante tocar, abraçar e acariciar o corpo de uma mulher. Saber seu peso não nos proporciona nenhuma emoção.
Não temos a menor ideia de qual seja seu manequim. Nossa avaliação é visual, isso quer dizer, se tem forma de guitarra… está bem. Não nos importa quanto medem em centímetros – é uma questão de proporções, não de medidas.
As proporções ideais do corpo de uma mulher são: curvilíneas, cheinhas, femininas… . Essa classe de corpo que, sem dúvida, se nota numa fracção de segundo. As magrinhas que desfilam nas passarelas, seguem a tendência desenhada por estilistas que, diga-se de passagem, são todos gays e odeiam as mulheres e com elas competem. Suas modas são retas e sem formas e agridem o corpo que eles odeiam porque não podem tê-los.
Não há beleza mais irresistível na mulher do que a feminilidade e a doçura. A elegância e o bom trato, são equivalentes a mil viagras.
A maquilhagem foi inventada para que as mulheres a usem. Usem! Para andar de cara lavada, basta a nossa. Os cabelos, quanto mais tratados, melhor.
As saias foram inventadas para mostrar suas magníficas pernas… Porque razão as cobrem com calças longas? Para que as confundam connosco? Uma onda é uma onda, as cadeiras são cadeiras e pronto. Se a natureza lhes deu estas formas curvilíneas, foi por alguma razão e eu reitero: nós gostamos assim. Ocultar essas formas, é como ter o melhor sofá embalado no sótão.
É essa a lei da natureza… que todo aquele que se casa com uma modelo magra, anoréxica, bulêmica e nervosa logo procura uma amante cheinha, simpática, tranquila e cheia de saúde.
Entendam de uma vez! Tratem de agradar a nós e não a vocês. porque, nunca terão uma referência objetiva, do quanto são lindas, dita por uma mulher. Nenhuma mulher vai reconhecer jamais, diante de um homem, com sinceridade, que outra mulher é linda.
As jovens são lindas… mas as de 40 para cima, são verdadeiros pratos fortes. Por tantas delas somos capazes de atravessar o atlântico a nado. O corpo muda… cresce. Não podem pensar, sem ficarem psicóticas que podem entrar no mesmo vestido que usavam aos 18. Entretanto uma mulher de 45, na qual entre na roupa que usou aos 18 anos, ou tem problemas de desenvolvimento ou está se auto-destruindo.
Nós gostamos das mulheres que sabem conduzir sua vida com equilíbrio e sabem controlar sua natural tendência a culpas. Ou seja, aquela que quando tem que comer, come com vontade (a dieta virá em Setembro, não antes; quando tem que fazer dieta, faz dieta com vontade (sem sabotagem e sem sofrer); quando tem que ter intimidade com o parceiro, tem com vontade; quando tem que comprar algo que goste, compra; quando tem que economizar, economiza.
Algumas linhas no rosto, algumas cicatrizes no ventre, algumas marcas de estrias não lhes tira a beleza. São feridas de guerra, testemunhas de que fizeram algo em suas vidas, não tiveram anos ‘em formol’ nem em spa… viveram! O corpo da mulher é a prova de que Deus existe. É o sagrado recinto da gestação de todos os homens, onde foram alimentados, ninados e nós, sem querer, as enchemos de estrias, de cesárias e demais coisas que tiveram que acontecer para estarmos vivos.

Cuidem-no! Cuidem-se! Amem-se!

A beleza é tudo isto.”