A outra

É hoje que os meus valores morais caem por terra e me entrego ao prazer do seu corpo. Já não sou menina mas ao pé dele sinto-me jovem, sem nada a perder e com tantos sonhos por realizar.

Quero tanto ser sua que se eu o tivesse por uma só noite, faria dessa noite o meu mundo. Viveria todas estações do ano até à madrugada. Morreria sobre a manhã nos seus braços com o ultimo dos seus beijos a dançar nos meus labios.

Será que ela também o ama assim? Será que ela dá valor à felicidade que habita em sua casa?
E ele? Será que ele a ama?
Será que o coração dele de facto lhe pertence? Ou ela já se apoderou dele assim como se apoderou do meu quando se casou com ele.

É impossível alguém desejá-lo mais do que eu. Cederei a todos os seus caprichos. Sou capaz de o fazer sentir-se um rei. Serei a sua rainha e escrava. O que lhe mais convir na altura.
Meu fruto proibido que sem querer me mata lentamente.
Não controlo esta sede que anseia pelo seu corpo.

Quero roubá-lo dela! Quero ser eu a dona e senhora do seu templo. Eu sei que o amarei mais. Que nós os dois juntos seremos a concretização do felizes para sempre. Que Deus me permita um unico rasgo de egoismo para que esse perdure na minha vida e me faça uma mulher feliz.

Finalmente viva. Finalmente dele.
Até lá, sofro em silêncio. Fechada na minha armadura soluçando poemas de amor para ele.

Desta para sempre sua.
A outra.

©Miss Steel 69letras 2017 

Distância de segurança…

Hoje está por demais a dor de não te poder tocar.
Não sei se estás auxílio de outrem ou simplesmente queres manter mesmo a tal distância de segurança. Dou por mim a agarrar no telemóvel e voltar a pousar, faço-o tantas vezes que mais uma vez e torno-me a melhor amiga daquela que nos faz delirar, a loucura. Conheces? Eu sei que sim. Sabes como sei? Porque mesmo que não admitas vejo como o teu corpo treme quando me possuis ou quando soltas aqueles arfares de quem já não aguenta mais e te vens. Já tive mais filtros, mais vergonhas e tantas dúvidas mas contigo essas merdas todas desaparecerem. O tento na língua contigo também desaparece mas a culpa é tua, de me fazeres estar neste estado de loucura e ânsia de quando é que o telefone toca e vejo uma mensagem: hoje és minha e vou-te f**** até não aguentares mais. E é à base disto que nós somos. Eu amo-te e sei que me amas debaixo dessa armadura de Guerreiro mas quando será de vez?

Alpha Female #69Letras

Tiras-me do sério…

Tiras-me do sério, com essa cara de menino, de sorriso safado, que contraria o destino, e me deixa em desatino, de tanto mistério, que ocultas por querer, até chegar o dia, em que esse tanto resistir não vais poder.

Esse teu lado oculto, que teimo descobrir, tornou-se meu culto, meu pecado de sentir, sem perdão nem indulto, em tentação me faz cair, deixar de fugir, aos teus caprichos me render, e quem sabe sentir, o inesperado que nunca consegui ter.

O teu lado mais bruto, que me tira da inocência, que vem de mansinho, mascarado de anjinho, doce e sedutor, me leva à demência, sem nenhuma decência, por seres pecador, safado e tentador.

Brincas com o fogo, de tanto me tentar, com curvas perfeitas, definidas e escorreitas, onde me perco com gosto, te deixo disposto, a queres-te queimar, tirando-te do sério, e fazendo-te revelar todo esse mistério.

Miss Kitty #69Letras

Sou das que…

Todas nós somos diferentes e é assim que faz sentido neste mundo a preto e branco.
Abençoada palete de cores diferentes que nós, mulheres, somos.

Aposto que vocês homens concordam comigo. Deliciam as vistas com o nosso brilho natural e enlouquecem com a diversidade de personalidades.

Cada uma de nós brilha à sua maneira e transmite a sua energia individualmente.
Por exemplo; eu sou das que mexem com o mundo com a minha loucura natural e espontaneidade. Há as sossegadas que de forma misteriosamente encantam.

Sou das que se diverte a abanar o sistema das regras do parece bem com a minha mente aberta e opinativa enquanto que há outras que são o espelho da sociedade dos bons costumes deixando um rasto de ordem e disciplina.

Também sou das que chora a ver uma cena de um filme que puxe mais ao sentimento enquanto que há aquelas que se divertem a ver um filme de terror com miolos andantes a correr.(ainda não percebi a piada dos Walking dead)

Sou das que ama a sangue quente e odeia com um temperamento frio. Sou das que nunca mas nunca abandona um amigo e sim também dispo a camisola, as cuecas e o soutien pelas verdadeiras amizades.

Sou das que berram, esganiçam-se e só no fim é que choro quando me desiludem. Mas se alguém disser que me viu chorar, É MENTIRA! Vou negar até à morte!

Enquanto as outras, há sim outras mulheres de outras cores e sabores. Mas não são eu… a deusa do caos e desordem!

©Miss Steel 69letras 2017 

Se o amor não vale a pena… então o que é que vale? |69Letras da Vizinha|

De olhos pensativos lentamente te dispo enquanto para lá da minha janela nasce o dia e com o ele o sol do teu corpo no meu.
É estranho ver-te como te vejo tão perto de perder o controle e de sentir nas mãos o bater do meu coração enlaçado ao nó do abraço que é o teu sorriso. Não consigo desviar os olhos desta aurora nos meus pensamentos, são tão belos e aconchegantes quanto o raiar do sol sobre um campo de flores.
Tu não tens culpa que goste de ti assim repleta de cores como num arco iris, nem eu tenha culpa de te ver tão nú e crú como se te conhecesse de uma antiga vida qualquer onde assisti a todas as tuas lutas e crueldades e por isso então nesta vida te saiba e nada mais preciso saber do que te ter nos meus braços.
Tu afastas-me mas eu não consigo deixar de perseguir os meus pensamentos. Viajo contigo por todo o lado e nem de olhos abertos o sonho muda mesmo que a paisagem se desloque e o sol se esconda.
És luz e mesmo quando vais uma vela acendo e nela me fixo vendo-a a arder desajeitada sem saber o que fazer tal como nós em relação ao que sentimos um pelo outro.

Por um lado temos de vontade de mandar tudo à merda e tombar a vela queimando a casa e arder no nosso fogo.

Por outro lado… não estamos sós nesta vida e andamos a tentar soprar para a chama se apagar.
Mas… e a felicidade?
Já não conta?

c597e003966b90e2888e54844398f7ca

Se o amor não vale a pena… então o que é que vale?

A Vizinha #69Letras

Submerso

Acabaste de sair embora não pareça.
O teu odor, melhor o nosso odor ainda preenche o quarto, acabei de sair do duche mas a verdade, é que ainda sinto as tuas unhas nas minhas costas. O sabor do teu sexo no céu da boca, do teu beijo quente ao longo do meu corpo.
As tuas formas diabolizam-me a mente ainda, prova disso está erecção que teima em ressuscitar. Só de cheirar os restos do teu perfume que ficaram na toalha que usaste para te secar antes de sair.
Tornaste-te o meu vício mais belo, violento e impetuoso. A forma como entras pela porta, já a despir-te e me atacas logo as calças para me devorar o membro.
Como comandas a primeira investida e a cada orgasmo que tens vais-te entregando e, delegando a autoridade inicial até te submeteres aos meus devaneios também. A forma como gemes no meu ouvido e abafas o grito de prazer mordendo os lençóis, como te contorces e mordes os lábios quando a minha boca te sorve os fluidos que libertaste por todos poros e orifícios.
Adoro a capacidade que tens de me submergir no teu corpo, na tua vontade. Por momentos não existem dois, existe um único ser que mergulha no prazer, na luxúria, nas vontades e ânsias unidas, vergadas ao calor da penetração, da posse, do desejo animal de saciar os instintos primários.
Adoro quando emergimos dessa amálgama de carne macerada mas de almas purificadas, lavadas sem pudor ou culpa, mais ainda pelo teu sorriso de satisfação enquanto me abandonas exausto no meu leito.
Embebido no torpor dos sentidos, ainda submetido ao momento do nosso clímax mútuo e avanças para o teu duche rápido e sais com um ligo-te quando tiver fome, bates a porta na saída e eu ainda submerso lentamente a emergir, pensando já no próximo mergulho.
Bastardo #69Letras

Aqui me tens…

Aqui me tens, praticamente nua, tal como uma sereia, que veio beijar a areia, a ti me entrego, a este mar que carrego, que a alma me lava, me renova e tempera, me torna tão tua, pois eu não sossego, este amor que carrego, quando a maré está brava.
Banha-me o corpo, afoga-me a mente, no desejo premente, da minha pele nua, banhada de sal, que queima sem chama, de quem tanto te ama.
Espero pela Lua, que me venha iluminar, deixo marcas nas areias, pegadas certeiras, que ficam tatuadas, na alma marcadas, do dia em que me decido, ao teu mar me entregar, que aqui me tem, praticamente nua, somente inundada, pela luz da Lua.

Miss Kitty #69Letras