Beijinhos para os verdadeiros 69ers

Hoje vou-vos escrever como nunca escrevi. Nada de fantasia, só eu.

A vossa Miss Steel. 

Minha vida deu uma reviravolta, não vai há muito tempo. Perdi o meu chão, enfrentei a minha fragilidade humana e caí num abismo.
Não se preocupem, a vossa Miss Steel levantou-se. Com a ajuda duma criança, jamais esquecerei.

-Precisamos de ti! Vem!

Este preciso de ti, levantou-me das trevas e colocou-me de novo em jogo. Demorei tempo a absorver tudo de novo, o mundo cujo o qual eu já vivia parecia-me diferente.

Mais duro. Mais frio. Mas eu estava de novo a jogar esta merd@ de jogo da vida!

Mais desgostos que alegrias! Mais desilusões que surpresas recheadas de balões de festa.

Quanto mais eu lutava, mais parecia tudo distante e difícil.

Senti a necessidade de velhos hábitos. Refugiar-me de novo na escuridão de outrora.
Voltei à escrita. Escrevia o que sentia no âmago da minha alma. Escrevia num pedaço de papel e deitava fora.

Escrevia. Deitava fora. Terapia para o meu coração e alivio para minha alma.
Tornei a ler. Devorei livros e livros. E queria mais. Muito mais. Nada me satisfazia.

Até que li um texto no Facebook. Um texto 69er que me prendeu a atenção. Li outro. E mais outro. Até que li aquele que me fez sair da ingenuidade do meu ser.

Atrevi-me a escrever ao autor. Com receio. Tenho consciência de que tudo na vida tem um lado negativo e por isso aquela pessoa que parecia escrever diretamente à minha alma poderia ser alguém inatingível, efeito da fama, ou alguém de mau caracter.

Surpreendeu-me. Recebeu-me de braços abertos e ainda me puxou para a vida. Arranhou a minha criatividade de maneira a que eu escrevesse um texto.

E foi o inicio duma bela historia de amor. A minha paixão pela comunidade 69er onde me sinto em casa e segura. Os vossos comentários saciam a minha ansiedade e acalmam a minha loucura da insatisfação.
Nunca um obrigado será suficiente para vos retribuir tudo o que me dão.

Leitores e autores adoro-vos. Se pudesse vos cobrir de beijos, faria. Mas terei de me limitar pelas palavras.

Sintam-se beijados e acarinhados por mim. Não deixem de nos ler e de vos dar a ler a outros. Vivam além das palavras! Mas deixem-se levar por elas!
Beijinhos da vossa eterna

©Miss Steel 69letras 2017 

Basta um toque

Vi-te chegar e logo o meu peito explodiu de ansiedade. Ansiava pelo primeiro toque após tantas promessas de beijos.

Sorriste-me e o meu corpo sorriu-te de volta. Meu coração quase que saltava fora do meu peito. Uma onda de choque invadiu o meu corpo e só pude rezar a Deus para que não desfalecesse ali mesmo no chão.

Falaste-me enquanto teu corpo me envolvia num abraço tão forte que morri por momentos. Perdoa-me mas não te ouvi. Só consegui gemer um ai meu deus. Não consegui mais. Meu corpo e alma não me permitiram mais.

Queria que o tempo parasse! Que o resto do mundo desaparecesse! Aquele momento pertencia-nos! Seria só nosso, num mundo perfeito.

Foram breves instantes. Mas gozei-os como se não houvesse amanhã. Em frações de segundos fui ao céu e fui feliz!

Tive prazer comparável a um orgasmo. Foste meu! Por um segundo teu toque no meu corpo foi sublime e completou-me!

No tal mundo perfeito, do qual eu só sonho, eu teria-te beijado nessa boca tão por mim apetecida! Teria te tocado com todo o esplendor do meu ser e teria te despido! Teria provocado um fogo que já nos consome há tanto tempo. Deixaria-me ser possuída por ti e num orgasmo único e simultâneo, perderia os sentidos num êxtase sem fim. Teria sido fodid@ por ti como tantas vezes te implorei e de igual modo exigi.

Mas não.

Neste mundo, onde ambos vivemos não se vive sonhos nem fantasias. Ficamo-nos pelos toques discretos mas carregados de emoção.

Neste mundo basta-nos um toque para suscitar promessas de que num futuro ou noutro mundo, um toque mais profundo nos pertença!

 

©Miss Steel 69letras 2017 

Livre

Livre e inocente cavalgo
neste mundo de tentação
que amansa o meu corpo
e seduz a minha alma
Livre e inocente,
vivo todos os momentos de amor
Como se fosse o último dia
Livre e inocente,
anda o meu coração carregado de amor para te dar
Trago este peso para partilhar contigo
Livre e inocente cavalgo nesta praia
em busca do caminho certo
do trilho da felicidade e do amor
Sou livre até ficar presa
presa na liberdade que o amor me dá
Livre e inocente já fui,
agora estou presa ao teu amor
presa a este sentimento que não controlo
presa mas feliz
LOLA #69Letras

Abandono…

Deixo de analisar, pensar no que sinto e tentar explicar, este desejo intenso que não posso ignorar, que sinto na pele teimosamente sem o teu tocar. Deixo o querer não te querer, sentimentos protelar, entrego-me ao ter, à vontade de te amar.

Abandono o meu corpo, entrego-te a alma, rendo-me aos sentidos, há tanto queridos, do corpo que reclama e por ti tanto chama, numa dança perfeita de uma cama desfeita.

Sinto o gosto estridente do sabor do teu beijo, doce e molhado, traduzindo o desejo, demasiado ignorado, e o calor do olhar, que tanto me inebria, sem quereres faz magia, que me prende e enfeitiça, numa teia complexa e me torna submissa.

Nesta submissão a que o corpo abandono, sem desconfiares tornas-te o meu dono, rendendo-me ao teu cheiro, de todas as cores e tantos odores, doce e salgado de especiarias e flores temperado, que me cativa, torna tão receptiva, sem hesitar, a esta forma de te amar.

E com este querer, que não consigo entender, me preenche a alma e me rouba a calma, não quero explicar, somente sentir, este tudo que me arrebata, me tira o chão e me faz sorrir, de um modo tão estranho, impossível de definir.

© Miss Kitty 2017 #69Letras

Compêndio de Botânica comparativa do Bastardo

Margarida, Flor colorida de natureza selvagem e existência sazonal
– Mulher de beleza natural,  não necessita de muito aparato, antes opta sempre por usar de simplicidade, utiliza a sua personalidade rebelde orgulhosamente e tal como a flor que floresce ao primeiro despontar da Primavera.
A mesma renasce com o florescer de um novo AMOR, muitas vezes perde-se na monotonia do dia a dia e necessita de uma nova primavera.
Malmequer uma flor silvestre também sazonal ao contrário da descrita na reflexão anterior
 – Muito mais delicada e doce assim como a mulher que com ela se identifica, apesar de também não gostar de adornos a sua aparente fragilidade confere-lhe uma imaculada beleza, crente no amor perfeito que atravesse as estações da vida, quando magoada a recuperação é difícil mas volta revigorada para se entregar completamente novamente.
Lírio Flor exuberante e de cores vibrantes necessita de um habitat específico para florescer
 – Só proliferam quando as condições são benéficas, raras entre as mulheres, estás são lutadoras, independentes, crêem em si próprias, têm uma força interior incomum, lutam pelos seus inclusive sacrificar-se pela família, tal como a planta que morre para alimentar os filhos que começam a florescer, são perspicazes por natureza e audazes por temperamento, quando amam entregam-se totalmente sem tabus, o foco do seu amor deve ter um espírito livre para poder acompanhar uma mulher assim.
Rosa talvez a flor mais famosa e conhecida
– A que conhecemos normalmente nas suas várias cores é um híbrido da Rosa selvagem, alterada geneticamente para durar mais tempo e ter um aspecto mais sumptuoso, tal como na mulher que nasce livre e desprendida como a rosa selvagem, a sociedade e a vivência fazem-na crescer e evoluir nas suas variadas versões e cores, são altas, baixas,gordas ou magras mais delicadas, mais elegantes, mais desportivas e casuais, com mais ou menos camadas de pétalas ou emoções comparativamente, será sempre a iconografia da mulher.
Orquídea, vive da lua nova à lua cheia em todo o seu esplendor
– A sua delicadeza é tal que durante o dia dissimula-se fechando parte da sua folhagem para não se queimar, à noite com a Lua exibe toda a sua exclusividade, extremamente raras, alguns espécimes só se encontram em sítios inóspitos e são de valor incalculável. Todas as mulheres têm uma orquídea dentro de si, embora ao longo da sua vida nem todas tenham a oportunidade de a explorar e mostrar, são condicionadas pelo espaço ao seu redor e pelas oportunidades criadas por elas próprias e pela vida que escolheram, quando lhes permitido mostram a sua quinta essência , a liberdade de amar a si e outros incondicionalmente livremente sem condições impostas ou dogmas, o homem capaz de fazer sobressair a Orquídea em uma mulher nunca mais amará outra, porque nunca mais precisará de outra, terá encontrado a sua alma gémea e a razão do coração bater descompassado.
Como é óbvio isto é uma lista curta, todas as mulheres têm em si qualidades e defeitos. No fundo são um boquet de várias flores, vários perfumes, algumas identificar-se-ao mais com umas do que outras.  Mas a minha intenção no fundo é elogiar a Mulher no seu Todo, temos os jardins à nossa volta tantas vezes e raramente tiramos tempo para apreciar a verdadeira beleza das flores das vulgares às únicas todas compõem o tapete da vida, como alguém disse :
” Sai e vai cheirar as flores, seu perfume é vida”…
Bastardo #69Letras

Vingança duma leitora especial

Texto erótico/M18

Ai ai vizinho…
O que havemos de fazer contigo?
Como é possível ires para a praia com uma carrada de Deuses e não nos levares hein?!
Achas bem o que nos fizeste?! Deixas estas duas meninas cheias de calor e loucas por um bom refresco ,como a sangria que bebeste, e vais só com os teus amigos ?!
Vizinho, sim tu…
-Steel leva-o para o quarto, esse menino mau vai ao Castigo!
Miss Steel aproxima-se de Vizinho agarrando-o pelos cabelos e arrastando-o pelo corredor leva-o para o quarto.
-Vou pegar os acessórios e já vos apanho.
Abro o armário das fantasias e pego as algemas, o chicote, a mordaça, o gel…Quase me esquecia… O vibrador.
Chegando ao quarto, Steel larga os curtos cabelos de Vizinho enquanto este continua no chão. Levanta-se e chama-nos de loucas. Olhamos uma para a outra, rimo-nos e empurramo-lo para cima da cama. Enquanto Steel lhe amarra os braços eu amarro lhe as pernas, depois de lhe tirar as calças e os seus boxers.
Steel pisca-me o olho (quer dizer que chegou a hora de iniciar o nosso castigo). Pego no Chicote e vou passando pelo seu corpo, Vizinho arrepiado…
-Arrepiado Vizinho…hummm… Gosto disso.
Entre danças sensuais, música alta, lingerie sexy e muita maluqueira não consigo ficar indiferente aquele membro ali de pé…
Aproximo-me, ponho-me de joelhos entre as pernas do Vizinho…
-Ajoelhou vai ter de rezar…
-Steel a sério? ! Agora não é momento para brincadeiras.
E bang… lá está a Little a ‘rezar’…
De mãos e pés atados e mordaça na boca , Vizinho vai se contorcendo ao ritmo de cada entrada e saída do seu membro na minha boca…
Enquanto eu ‘rezo’, Steel inicia a sua parte do castigo para que juntas possamos castigar o nosso querido Vizinho da melhor maneira…
Steel venda-lhe os olhos para um efeito surpresa eficaz.
Vizinho está agora completamente às escuras e à nossa mercê.
-Espero que te divirtas caro Vizinho!
Diz-lhe a Steel baixinho ao ouvido enquanto o vira de barriga para baixo.
-Ataca Patrice!
a Steel baixinho ao ouvido enquanto o vira de barriga para baixo.
-Ataca Patrice!
Olho para o vibrador e enquanto me vêm mil e uma ideias de como o usar no Vizinho lembro me que talvez umas chibatadas naquele rabiosque seriam o mais adequado do que o uso do vibrador.
Pego o chicote e ao de leve vou batendo nas suas costas, rabo e pernas…
Mais uma voltinha e Vizinho já se encontra novamente de barriga para o ar.
-Steel temos de acabar este castigo em grande, preparada?!
Sento me em cima do seu membro e faço dele o meu melhor cavalo. Entre gemidos abafados pela mordaça e chibatas, acabamos a nossa corrida num maravilhoso uníssono do prazer.
Tiramos a mordaça e Vizinho pede que o soltemos.
– Steel está na hora… o verdadeiro final…
Vizinho de olhos vendados e amarrado à cama. Nós saímos de fininho do quarto.
Chegamos a cozinha e pumba… Caímos redondinhas na chão.
Esqueci me de fechar o armário e com tudo desarrumado era lógico que tropeçássemos.
Deitadas no chão a rir, ouvimos os pedidos de Vizinho para que o soltemos… Mal ele sabe que já nem estamos no quarto….

Little Patrice
Miss Steel#69letras

Vencida pelo silêncio

Mais uma batalha perdida.

As tuas armas favoritas ferem-me até às entranhas do meu ser.

Silêncio. Desprezo.

Tua armadura de ferro que se opõe sempre à minha fragilidade humana. Esse teu coração de pedra, já tantas vezes por mim aberto, teima em sobreviver apesar dos golpes fatais que eu lhe causo.

Neste chão observo a serenidade da tua vitória sobre mim. Podes não festejar vitórias mas o silêncio queima mais o meu ego que qualquer fogo de artificio.

Posso chorar. Posso verter todas as lágrimas que o meu corpo permitir. De cada lágrima, nasce uma vontade renovada de voltar ao campo de batalha. Meu corpo pode sucumbir às feridas mas o meu ser voa mais alto.

Hoje permito-me chorar. Mas amanhã…

voltarei mais forte para a próxima batalha!

 

©Miss Steel 69letras 2017