Pausa para o cigarro

Fotografia: Rever Noir Model: Anna Carolina MUA Fotografo: Sergio Brandt Perco-me nestas pausas nas memórias que nunca esqueci e viajo até à época em que te senti como se fosses o meu sonho onde me deste um curto passado mas que ardeu para além do meu corpo e imaginação. Fumo este cigarro e vejo-o queimar…

SEM SENTIDO

  Sem rosto, sem vida. Um sorriso triste, uma casca polida. Sem vida, sem cor. Do luxo à ganancia, Um lar sem amor. Sem cor, sem brio. Esforços ineficientes? Um interior vazio? Sem brio, sem calma. Vivendo no limite… No limite da alma. Sem calma, sem felicidade. Sem brilho, sem vivacidade. Sem certezas e sem…

Hoje acordei sozinha e com vontade

  Hoje acordei sozinha e com vontade… ou melhor hoje a vontade era tanta quando acordei, que não resisti a mim mesma… e de repente mergulhei em mim como se de uma cascata tratasse, deixando-me levar pela correnteza até ao remoinho que não pára dentro de mim e depois então acalmar as águas revoltas Abri…

Domingo à tarde…

  Gosto dos domingos à tarde… Os domingos à tarde sabem bem Foi num domingo à tarde que te vi pela primeira vez… E foi nesse mesmo domingo que me mostraste o teu canto Foi nesse domingo à tarde que soube o que era um abraço… o teu abraço Os domingos à tarde sabem bem……

E o nosso desafio a eles foi esta junção proibida, foi o orgasmo de todos os sentidos

Maiores 18 | M18 |  Raven vs Rasputin Rasputin: Sentado no meu trono, ouvi quando pousaste suavemente e o cheiro do teu sangue imaculado ferveu-me nas narinas. Esbocei um sorriso e saltei num ápice, cruzando-me no teu caminho na minha forma de besta. Quando me aproximei de ti, já sabia que não serias mais que…

não me apetece fazer Amor

  Vou deitar te na minha cama e vou me banquetear , vou inventar sabores doutros mundos e saborea los um a um … vou pintar te de todas as cores que me apetecam e mistura las num miríade de tons , vou fazer de ti minha montada e vou te cavalgar ao meu ritmo…

cavaleiro andante

  Sonho que sou um cavaleiro andante. Por desertos, por sóis, por noite escura, Paladino do amor, busco anelante O palácio encantado da Ventura! Mas já desmaio, exausto e vacilante, Quebrada a espada já, rota a armadura… E eis, que súbito o avisto, fulgurante Na sua pompa e aérea formosura! Com grandes golpes bato à…