Que gozo me deu ouvir-Te “ÉS MINHA!”

CONTO ERÓTICO M|18 🔞

Tiveste um dia cheio de reuniões e formações,
ao final do dia um jantar…

Ficou combinado eu ir ter contigo a Lisboa, ao hotel onde estavas hospedado!
Quero-te longe de tudo e todos … só meu!
O Jantar alongou-se demais … comecei a achar que teria feito a viagem em vão,
tão raro conseguir uma saída assim do meu mundo para vir ao teu!
Finalmente, quase meia noite e ligas a dizer que estás despachado!
A minha voz tensa apenas diz que venhas a voar, ter comigo ao Hotel! Continuar a lerQue gozo me deu ouvir-Te “ÉS MINHA!”

Posições sexuais e tal e coisa

Hello pestes dos infernos como vai isso?Espero que tudo em cima.
Literalmente, mas se não estiver fiquem a saber que existe medicação pra tratar disso.
Ora bem todas as semanas tenho vindo a “falar” sobre BDSM e afins mas a verdade é que há tanta coisa do BDSM que poderia escrever e não o faço.
Acho que vos devo uma explicação, ao contrario dos outros autores eu não tenho jeito pra escrita.
Mas aposto que isso vocês já sabem, então escrever sobre coisas que não gosto ou não me dizem nada não é fácil e soa tudo a documentário da BBC vida selvagem.
Como não quero isso nesta rubrica fico-me pelo que sei e não gosto de inventar.
Simmmm, porque eu tenho amigos que são almas caridosas que me vão dando ideias.
Mas são ideias que iria resumir tudo numa frase ou duas tipo.
Isto é assim, faz-se assado e sabe a cozido…O FIM
E depois há a vertente choné, se é assunto que não posso meter um piada aqui ou ali não me chama.
Depois ainda há outro factor nem tudo o que gosto, faço ou fiz posso escrever.
Imaginem lá vocês se a minha mãe dá com isto?Lololol brincadeira a minha mãe ia meter gosto e escrever um comentário catita do gênero depois de partilhar.
-“Ahhh granda filha a dar porradinha nos submissos, que orgulho!!!”
Basicamente é isso, então fugindo um pouco a açoites e algemas vou falar de posições sexuais.
Continuar a lerPosições sexuais e tal e coisa

Ilusões ??!?

Quer queiramos ou não, somos assim, básicos e agarrados a sentimentos que passamos a vida a negar…
talvez com receio de sermos considerados “seres fracos”,
pelo simples facto de sentirmos demais!

Agarramos-nos com tudo o que temos e alimentamos as nossas ideias e fantasias de esperanças sobre algo que às vezes nem tem razão de ser e outras vezes é das poucas razões de viver!
Alimentamos-nos de amores inexistentes e de palavras que nos dizem muito ou não nos dizem nada, mas acreditamos no que nos chega de genuíno porque somos assim… genuínos também!

Criam-se ideias e vontades, ilusões e mais ilusões, pra fugir da realidade que nos quebra e que nos destrói pouco a pouco, todos os dias.

Será que são mesmo ilusões?!
Ou será que dizer que são ilusões é uma forma de disfarçar algum fracasso ou aliviar alguma dor ??

©My Sighs 2017 #69Letras

…O tal defeito meu !

Foi um deslize,
Uma fraqueza comum,acontece!
Não devia ter-Te falado tanto…
E tão de dentro!
(o tal defeito meu,falo demais)

Deveria ver com mais atenção a própria atenção!
Deixar de brincar às fases e usar apenas as minhas frases!
Foi um deslize…
Como muitos que acontecem sobre determinados erros de linguagem e interpretação!
Como muitos que são propositados para usar o nome “deslize” e são actos de maldade…

Foi um deslize, uma fraqueza, uma lacuna …
Erro crasso meu…
Que guardo, confortada, com os sorrisos que causa …
E que não me intimidam ou fragiliza…
tornam-me mais forte no caráter de Mulher que sei que sou, …mais Eu!
Porque sim, sou… um “Eu Humano” e sem medo de mostrar falhas…

Não faltam deslizes, por aí, camuflados!
Com medos tão absurdos que se mostram ser quem não são nem nunca o foram!
Um dia eu, algum dia tu, todos os dias outros …
Com os nossos deslizes…
Que fazem parte da aprendizagem da vida!

©My Sighs 2017 #69Letras

Acordar contigo

Aquele suspiro preguiçoso de quem acorda feliz… É a primeira memória deste dia que amanenhece com o teu cheiro, que me faz sorrir enquanto me espreguiço de encontro ao teu corpo que repousa ao meu lado. Enrosco-me, sabe bem estar envolvida no teu abraço de urso, sabe a conforto, a segurança…
Alcanço a tua face e afago-te a barba. Despertas e sinto o teu sorriso na ponta dos dedos… Estás tão feliz como eu por partilhar este acordar… Beijas-me o pescoço como se não soubesses o efeito que isso me causa… Pestinha…
Bom dia… Trocamos algumas palavras enquanto os nossos corpos acordam e se cumprimentam no seu jeito tão especial…
Hoje vai ser um bom dia sim, pelo menos começa bem…

© Vicky M 🐼 13.08.2017

#69letras

O novo cantinho da VickyM: facebook.com/VickyMPlace/

Sufocada

Sinto-me sufocada,
Não me sinto,
Sinto-me perdida
em algo que lutei
mas deixei de ter forças
Sinto-me sufocada
numa relação que 
já não existe
Quero respirar mas o ar fica preso
Quero me libertar
Mas o sentimento é mais forte 
que eu,
Sufoco,
Quero acordar e pensar que 
isto tudo foi um sonho
Mas a realidade é outra
A dor persiste,
A mágoa é dolorosa,
Sinto-me sufocada 
para viver de novo,
A vida perdeu o brilho
Rendo-me ao inevitável,
Acabou!
Tens de superar,
Tens de lutar por ti,
Tens de te reencontrar
Mas as forças tendem abandonar-me
Sinto-me frágil,
Sinto-me sem chão
Sufoco para poder respirar,
Só queria sentir uma lufada de ar,
Aí saberia que poderia superar
tudo
©Lola 2017 #69Letras

Vicky M (d)escrevendo-se

Escrever… Para quê? Porquê?

Desde que me lembro, sempre senti as palavras, sempre gostei de as ver… Elas surgem-me na cabeça e desenham-se, dançam, compreendem, explicam…

Quando não as encontro é porque uma voz maior com uma linguagem diferente se eleva no meu âmago… É o meu coração a querer gritar para fora do meu peito…

Cedo vi no papel e na caneta confessores, amigos. Eles não perguntavam porquê, não criticavam, não julgavam… Quando escrevia era eu, só eu, sem reservas, sem tretas… Estive rodeada das pessoas erradas grande parte da minha vida, sabes? Faziam-me sentir que não podia ser eu, que não encaixava, que não era certo ser assim e eu nunca percebi o que havia de errado em ser “assim” porque eu simplesmente era… Chorei em silêncio, afoguei as mágoas nos kilometros de papel que enchi com as minhas dores, dúvidas, crenças e descrenças… E escondi-as, enterrei-as.

Andei a enterrar a minha essência, os meus sentimentos durante tempo indeterminado… Até deixar de saber sentir… E em última instância deixar de escrever… Estava presa, bloqueada, entupida de merdas da vida, cinzenta, estagnada, sem sequer me reconhecer…

Agarrei-me à música, deixei que inconscientemente ela me falasse, me contasse histórias, me lembrasse de detalhes… Adormeci agarrada a notas como uma criança se agarra ao seu peluche favorito, bebi letras sem lhes provar o sabor, sem lhes conhecer o sentido…

Ah, maestro da vida… Quis o destino que os meus olhos da alma se abrissem e deixassem entrar luz… Tal como qualquer cego quando vê a luz pela primeira vez, fiquei ofuscada e inebriada pelos fascínios das cores, da energia. Perdi-me, sobredosei-me de sensações e viciei-me nelas como se já não funcionasse sem as pressas e pressões da adrenalina, devorei o mundo e vomitei palavras desconexas, almas em nados-mortos, procurando sentidos em ventos rápidos, pedras preciosas em correntes de água cravadas de rochas espinhosas e sem fluir, avançando aos trambolhões… Ouvi vozes sábias sem as escutar e deixei-me arrastar…

Caí, na vida e em mim… Lambi as feridas e como uma gata enrolei-me em mim mesma e repousei… Levantei-me, quis avançar… A bagagem era pesada, dolorosa…

Sentei-me, senti-me e escrevi… Sobre tudo, sobre todos, sobre mim sobre a vida, sobre a bagagem e sobre como não sabia como a carregar… Olhei para cima, já consciente de não encontrar ajuda divina, vi uma mão estendida… Agarrei e vi outras mãos, ouvi e escutei vozes, histórias e compreendi, e vou compreendendo e vou avançando, mais leve, rodeada de uma massa de energia em forma de sorrisos, de pessoas carregadas de malas coloridas de contos e contas e hoje partilho, da melhor forma que sei… Vou escrevendo…

Aprendi que quando partilhada com as pessoas certas a vida não é tão dura, tão custosa… Aprendi também que se me ponho de coração nas palavras que hoje desenho alguém as vai ler e sentir-se e sentir-me…

Por isso e por mais vozes que não consigo descrever tão bem quanto queria, porque me são cantadas na voz do coração… Vou escrevendo…

© Vicky M #69letras

Podem encontrar a VickyM também em: facebook.com/VickyMPlace/

Recebe o que dás

Por favor, aguarda...

Subscreve a nossa newsletter

Vê tudo em primeira mão na privacidade do teu email. Novos textos, futuros eventos, workshops e novidades da nossa loja online - sex shop!
error: Conteúdo Protegido
%d bloggers like this: